sábado, 17 de novembro de 2012

Rondó



Surgiu na Idade Média, apresentando nessa época a seguinte grafia: rondeau. Era utilizado para designar um andamento de dança. Durante o Renascimento manteve este significado. A partir do Barroco, a palavra rondó passou, sobretudo a identificar um tipo de organização musical chamado Forma Rondó cujas características iremos observar.
Foi  adotado a partir do Classicismo no último movimento das sonatas e das sinfonias.

O rondó é uma forma de composição musical seccionada, estruturada a partir de um tema principal e vários temas secundários (normalmente dois ou três), sempre intercalados pela repetição do tema principal. Num rondó existe uma secção (A) que vai alternando com secções contrastantes (B, C, etc.). A secção A é a do  tema principal e as secções contrastantes (B, C, etc.) são os chamados episódios.

Quando tiver dois episódios é representado com a forma A B A C A, Se tiver três episódios será A B A C A D A, se tiver quatro episódios será A B A C A D A E A, e assim por diante. A cada episódio diferente é acrescentada uma letra.

Ao escrever um rondó, o compositor utiliza os dois elementos básicos da forma: repetição e contraste.  A repetição dá unidade à música e o contraste mantém vivo o interesse do ouvinte.
Exemplo de Rondó:

O Rondeau da Suite para orquestra N. 2 em Si menor - BWV 1067  de Johann Sebastian Bach. O compositor, a seguir à apresentação do tema principal opta pela sua repetição em vez de introduzir logo uma secção contrastante. Assim, a forma deste rondó é  A A B A C A.
 O termo "rondó" pode ainda designar um gênero literário, constituído da mesma estrutura.

 
Referências

 EMEASTIC1. Rondó. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2008.

 WIKIPÉDIA. Rondó. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2008.

 BONA MÚSICA. Forma Rondó e Enigma Musical. Disponível em: . Acesso em: 21 out. 2008

2 comentários: